Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Blog_Real - O Blog das Monarquias

Siga as actividades da realeza e fique a conhecer melhor as monarquias da Europa e do Mundo.

Blog_Real - O Blog das Monarquias

Siga as actividades da realeza e fique a conhecer melhor as monarquias da Europa e do Mundo.

Palácios Reais - Palácio Real de Oslo

14.11.12, Blog Real

O Palácio Real em Oslo, na Noruega, é a residência oficial da família real norueguesa. Fica no final da movimentada rua Karl Johans Gate. Este palácio cujo exterior representa simplicidade e pouca ostentação não deixa em momento algum de ser imponente e de deixar bem vincada a sua presença através da sua grandiosidade. Em frente ao mesmo destaca-se a estátua de Karl Johans, o rei que o mandou construir em 1818, assim como alguns guardas noruegueses que fazem a tradicional guarda ao Palácio.

A dinastia Bernadotte renunciou o seu trono da Noruega em 1905 e foi sucedido pelo príncipe dinamarquês Carl, que tomou o nome de Haakon VII , quando aceitou a sua eleição como rei da Noruega completamente independente. Ele foi o primeiro monarca a usar o palácio como sua residência permanente.

Foi construído no século 19 como residência do rei norueguês e sueco Charles III (Carl Johan, Charles XIV de Sweden). Durante o reinado e residência do Rei Olavo V de 1957-1991, o Palácio Real não foi renovado e insuficientemente mantido. Quando o atual monarca, o Rei Harald V , iniciou um projeto de reforma abrangente, foi criticado por causa da quantidade de dinheiro necessária para que o palácio chegasse a um estado satisfatório. O público em geral tem sido capaz de ver e apreciar a renovação e o esplendor que agora possui o palácio.

História

O Palácio Real foi construído na primeira metade do século XIX como a residência norueguesa do rei Carlos III João (Carlos XIV João, na Suécia). Foi projetado pelo arquiteto Hans Linstow (1787-1851).

Até a completação do palácio, membros da dinastia Bernadotte residiram em Paleet, uma magnífica casa de cidade, deixada em herança para o Estado em 1805, para ser usada como residência real. O rei Carlos III da Noruega nunca viu seu palácio finalizado, mas seus sucessores (Oscar I, Carlos XV e Oscar II) usaram-no regularmente durante suas estadias em Christiania (hoje Oslo). Eles passaram a maior parte do tempo em Estocolmo, sempre tentando passar alguns meses na Noruega anualmente.

Oscar II era um visitante freqüente, mas preferia usar a sua vila em Bygdøy durante as férias de verão, enquanto a sua esposa, a Rainha Sofia, ficava na residência campestre de Skinnarbøl, por questões de saúde. Em 1905, Oscar II não apareceu em nenhuma vez no palácio, por causa da dissolução da união entre a Noruega e a Suécia. No entanto, o seu filho, o Príncipe Herdeiro Gustavo, fez duas visitas breves, na tentativa de salvar a união. A dinastia Bernadotte renunciou ao trono norueguês em 1905 e foi sucedida pelo príncipe dinamarquês Carl, que tomou o nome de Haakon VII ao ser aceite, por uma eleição, como o novo rei de uma Noruega completamente independente. Ele foi o primeiro monarca a usar o Palácio Real como residência permanente.

Durante o reinado do rei Olavo V, entre 1957 e 1991, o Palácio Real não foi preservado, sendo mantido de forma insuficiente. Quando o atual monarca, o rei Harald V, começou um abrangente projeto de renovação, ele foi criticado devido à quantidade de dinheiro necessária para trazer o palácio a um estado satisfatório. Com o começo das excursões públicas em 2002, visitantes puderam finalmente ver e apreciar o esplendor e a renovação que o palácio ostenta.

O palácio é uma residência permanente

 

Um evento importante na história da Noruega foi em 1905, a dissolução da união com a Suécia. Foi decidido por referendo, a monarquia constitucional e optou-se por manter o príncipe Carl da Dinamarca (1872-1957) da casa de Schleswig-Holstein-Sonderburg-Glücksburg. A sua mulher Maud da Grã-Bretanha e Irlanda foi uma neta da rainha Victoria . A partir de agora, o palácio foi habitado continuamente. Para se adequar às novas exigências, foram realizadas entre 1906-1907 algumas remodelações. Durante a Segunda Guerra Mundial a família real esteve no exílio e o palácio foi usado como quartel-general alemão. Devido à negligência do prédio durante a ocupação, com a sucessão de Olavo V em 1957 foram feitas as restaurações necessárias. As restaurações foram feitas na década de 1960 sob uma nova abordagem. Até à data, os quartos foram remodelados no gosto contemporâneo, e depois restaurarou-se a decoração histórica. O palácio já foi considerado como uma parte importante do património nacional da Noruega.