Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Blog_Real - O Blog das Monarquias

Siga as actividades da realeza e fique a conhecer melhor as monarquias da Europa e do Mundo.

Blog_Real - O Blog das Monarquias

Siga as actividades da realeza e fique a conhecer melhor as monarquias da Europa e do Mundo.

20 anos sem a Princesa Diana - Últimos Dias e Morte

02.09.17, Blog Real

Este é o último post do Especial 20 anos sem a Princesa Diana do Blog Real.

No verão de 1997, a Princesa Diana e Dodi Al-Fayed, herdeiro da cadeia de lojas Harrods e então namorado da princesa, viajaram pelo Mediterrâneo no iate do pai de Dodi, nomeado Jonikal, causando intensa atenção da imprensa. Os príncipes William e Harry estavam a bordo em julho daquele ano e viajaram, juntamente com Diana e Dodi, pelas costas de Saint-Tropez e Sardenha. Na noite de 30 de agosto, o casal chegou a Paris e jantaram no restaurante do Ritz.

Em 31 de agosto de 1997, Diana morreu num acidente automobilístico no túnel da Ponte de l'Alma, em Paris, França, quando era perseguida por sete paparazzis. Diana estava jantando com Dodi Al-Fayed num restaurante quando começou a perseguição por parte dos paparazzis.

No carro, Diana estava acompanhada de Dodi Al-Fayed e o motorista Henri Paul. A Mercedes-Benz S280 sedan deles bateu fortemente no 13° pilar do túnel. Como não havia barras metálicas entre os pilares, uma pequena mudança na direção do veículo poderia facilmente resultar numa colisão frontal.

O guarda-costas de Fayed, Trevor Rees-Jones, era o mais próximo do ponto de impacto e foi o único sobrevivente do acidente. Trevor também era o único ocupante do carro que estava utilizando o cinto de segurança. Rees-Jones, depois de meses em coma no hospital, disse que não tinha lembranças do acidente.

Henri Paul e Dodi Al-Fayed morreram imediatamente, e Diana - sentada ao banco de trás - resvalou-se brutalmente durante o impacto e bateu no banco à sua frente, causando uma hemorragia interna e quebra de ossos (bacia e braço). Diana foi transportada para o Hospital Pitié-Salpêtrière, onde, apesar das numerosas tentativas de reanimação cardiorrespiratória, ela morreu às 4 da madrugada.

O seu funeral, em 6 de setembro de 1997, foi assistido por aproximadamente dois bilhões de pessoas em todo o mundo.

No funeral de Diana, o seu irmão Conde Spencer disse: "Acima de tudo, nós agradecemos pela vida de uma mulher que tenho muito orgulho em poder chamar de minha irmã - a única, a complexa, a extraordinária a insubstituível Diana, cuja beleza, interna e externa, jamais se extinguirá de nossas mentes."

Em 1997 o cantor Michael Jackson selecionou a canção Gone Too Soon na compilação ''Diana Princess of Wales Tribute'' em sua nobreza, pois em diversas ocasiões Michael nunca escondeu o quanto a admirava e amizade que tinham.

O cantor Elton John, grande amigo de Diana, compôs a música Candle in the Wind em homenagem à princesa. Esta composição foi a reedição de uma composição homónima de 1973, que havia sido feita em homenagem a Marilyn Monroe. A nova versão foi composta em parceria com Bernie Taupin e a primeira linha da letra foi alterada de Goodbye Norma Jean ("Adeus, Norma Jean" - nome verdadeiro de Marilyn), para Goodbye England's Rose ("Adeus rosa da Inglaterra"). A versão foi cantada ao vivo uma única vez, durante o funeral de Diana. Depois da homenagem, Elton foi nomeado cavaleiro pela Rainha Elizabeth II, por ter oferecido apoio emocional à família pelo trágico acidente.

Algumas reportagens sobre a morte de Diana na televisão portuguesa:

Entrevista a Sassa de Osma e Katya Malysheva

02.09.17, Blog Real

Como é viver com um Hannover? Alessandra de Osma e Katya Malysheva são amigas e agora também, cunhadas. Katya, de origem russa, se casou com o Príncipe Ernst August de Hannover em julho, herdando o título de princesa Hannover; Sassa, aristocrata do Perú, casará com o príncipe Christian, em março. Dão uma entrevista à TELVA, em exclusivo, para conhecer os seus hobbies e segredos.

Pode ver um pouco da entrevista aqui.