Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Blog_Real - O Blog das Monarquias

Siga as actividades da realeza e fique a conhecer melhor as monarquias da Europa e do Mundo.

Blog_Real - O Blog das Monarquias

Siga as actividades da realeza e fique a conhecer melhor as monarquias da Europa e do Mundo.

Rainha Sílvia da Suécia inaugurou as novas instalações do Hospício Princesa D. Maria Amélia no Funchal

02.05.17, Blog Real

A Rainha Sílvia da Suécia inaugurou hoje as novas instalações do lar de idosos do Hospício Princesa D. Maria Amélia, uma estrutura que tem uma ligação de longos anos à coroa sueca. A rainha foi recebida pelas mais altas individualidades da Região. Além do representante da República, do presidente da ALRAM e do presidente do Governo Regional, também o edil funchalense, Paulo Cafôfo, e o bispo do Funchal, D. António Carrilho, estiveram lá para acolher a monarca.

Esta participou num almoço no Hospício para cerca de uma trintena de pessoas, mostrando-se particularmente frugal, já que a sua refeição se limitou a uma sopa de abóbora, uma salada de atum, bolo família e vinho Madeira de 10 anos. A rainha Sílvia visitou também, na oportunidade, a escola e a creche, e no lar, descerrou uma placa alusiva na presença das autoridades locais. Sempre cercada de escolta policial, a rainha falou em português, língua que domina, para recordar com carinho a longa relação da Suécia em geral e da sua família em particular, com o Hospício criado na Madeira.

A sua visita ao lar decorreu sem a presença dos órgãos de comunicação social, que não foram autorizados a acompanhar a mesma.

A história da criação do Hospício remonta a 1852, ano em que chegaram à Madeira a viúva do rei D. Pedro IV de Portugal (também D. Pedro I, imperador do Brasil), que vinha acompanhada de sua filha, a princesa D. Maria Amélia. Esta estava muito doente de tuberculose. Já seu pai morrera pelo mesmo motivo. Mas no ano seguinte a jovem princesa morreu. Sua mãe, em sua memória e em agradecimento à forma como os madeirenses as haviam recebido, decidiu criar um hospital para os tuberculosos. E assim se fez. A família da imperatriz, a realeza sueca, a começar pela rainha Josefina, irmã de D. Amélia, deu continuidade ao seu legado, ao longo dos tempos.

 

 

 

 

 

 

Fonte: funchalnoticias.net

Pág. 36/36